A DEFORMAÇÃO EM UMA ZONA DE CISALHAMENTO DESCONTÍNUA NA BORDA DO COMPLEXO METAMÓRFICO DO BAÇÃO, QUADRILÁTERO FERRÍFERO, MINAS GERAIS

CAROLINE J.S. GOMES, RONALDO S. EISELE

Resumo


A borda oeste e noroeste do Complexo Metamórfico do Bação, no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais, constitui uma zona de cisalhamento do tipo transcorrente, com movimento levemente oblíquo. Esta zona é composta por augen-gnaisses, proto a blastomiloníticos, com bandamento composicional e variação granulométrica sugerindo deformação descontínua. A zona de cisalhamento estudada é caracterizada por uma foliação vertical a subvertical e lineações de estiramento de quartzo e feldspato, suborizontais. Registrou-se uma deformação progressiva com cisalhamento essencialmente dúctil e de alta magnitude de deformação que decresce durante a transição para a deformação rúptil. Para a definição do sentido de movimento, foram utilizadas estruturas macro e mesoscópicas, tais como: porfiroclastos de feldspato, dobras de arrasto, veios de quartzo tabulares deslocados, veios do tipo en echelon e fraturas Y e P com deslocamento. O levantamento estatístico dessas estruturas indica que domina o movimento sinistral, porém acompanhado por movimento dextral em todas as fases de deformação.

Palavras-chave


Complexo Metamórfico do Bação; Zona de cisalhamento transcorrente; Fraturas en echelon; Veios de quartzo deslocados; História do sentido de movimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.