UTILIZAÇÃO DE MODELO ISOTÓPICO DE URÂNIO NO ESTUDO DE AQÜÍFEROS DO MORRO DO FERRO, POÇOS DE CALDAS (MG)

DANIEL M. BONOTTO

Resumo


Efetuaram-se análises isotópicas de urânio em águas subterrâneas provenientes de diversos furos de sondagem perfurados no depósito de tório e terras raras situado, no Morro do Ferro, próximo ao centro do Planalto de Poços de Caldas, Estado de Minas Gerais, Brasil. Coletaram-se as amostras em períodos de seca e de chuvas, sendo que as mesmas procederam de aqüíferos desenvolvidos no manto de intemperismo caracterizado por intensa alteração in situ, com a zona alterada constituindo um laterito argiloso de espessura maior que 100 m. Empregaram-se a razão isotópica 234U/238U e o teor de urânio dissolvido mensurados, para cada amostra, por espectrometria alfa na avaliação da aplicabilidade, na área do modelo desenvolvido para a dedução de proporções de águas subterrâneas numa mistura. A influência pluviométrica, na utilização do modelo isotópico de urânio, foi considerada, assim como foi possível indicar os furos de sondagem que estariam fornecendo amostras representativas de distintos sistemas de circulação de águas subterrâneas.

Palavras-chave


Isótopos; Urânio; Águas subterrâneas; Morro do Ferro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.