OXIDAÇÃO DO MINÉRIO SULFETADO E FORMAÇÃO DE GOSSANS AURÍFEROS NA REGIÃO DE SÃO BARTOLOMEU (GO)

NELSON MARINHO DE OLIVEIRA, SÔNIA MARIA BARROS DE OLIVEIRA

Resumo


Os gossans da região de São Bartolomeu formaram-se in situ a partir da oxidação de corpos sulfetados que continham pirita, galena, calcopirita e esfalerita, com pequenas quantidades de ouro e prata. Foram determinadas textura, composição química e mineralógica dos gossans. A goethita é o mineral mais abundante, mas o ferro também está presente como hematita e em compostos amorfos. Foram observadas texturas boxwork típicas derivadas da alteração da pirita. A assinatura geoquímica dos gossans é particularmente alta em Pb e Zn, moderada em Cu, com teores anômalos de Au e Ag. Os elementos calcófilos precipitaram com o ferro, resultando nos altos teores determinados por MEV-EDS nos óxi-hidróxidos de ferro. O ouro ocorre com partículas sub-milimétricas irregularmente distribuídas no plasma ferruginoso. O teor médio de Au nos gossans é 2 ppm, podendo atingir localizadamente 30 ppm

Palavras-chave


Gossan; Ouro; Metais calcófilos; São Bartolomeu (GO).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.