FLÚOR EM ÁGUA E PREVALÊNCIA DE FLUOROSE EM AMPARO (SP)

Sergio Hideki KOMATI, Bernardino Ribeiro FIGUEIREDO

Resumo


A relação flúor-saúde humana é um dos temas de geomedicina mais debatidos atualmente no mundo. A principal via de exposição é o consumo de água com excesso de flúor. Relatórios oficiais sobre qualidade das águas no Estado de São Paulo apontam o município de Amparo como área de risco. Neste trabalho, indicadores de prevalência de fluorose dental em Amparo são discutidos à luz de novos dados de concentração de flúor em água, determinada para água superficial, tratada, subterrânea, fontes naturais e engarrafada, coletadas em 2007 e 2008. Em cada ponto de coleta foram medidos os parâmetros físico-químicos e coletadas alíquotas de água filtrada (0,45 μm) para análise por cromatografia iônica. A concentração de flúor variou de: i) 0,09-0,14 mg L-1 em água superficial, ii) 0,01-0,58 mg L-1 fontes naturais, subterrânea e engarrafada e iii) 0,48-1,4 mg L-1 em água tratada. Estudos indicam aumento da prevalência de fluorose no período 2002-2004 em Amparo. Os resultados revelaram que parte da população do município está sujeita ao consumo de subdoses de flúor e outra a leve sobredose, consistente com o aumento das formas mais brandas de fluorose, sugerindo a necessidade de um contínuo monitoramento da qualidade da água e da saúde pública em Amparo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank