VARIABILIDADE DA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA DAS PRINCIPAIS CLASSES DE SOLOS DO ESTADO DE GOIÁS

Joyce Pinheiro de Oliveira FIORI, José Eloi Guimarães CAMPOS, Leonardo ALMEIDA

Resumo


O agrupamento dos solos do estado de Goiás sob a ótica de seu funcionamento hídrico foi feito a partir de resultados de ensaios de infiltração in situ realizados na superfície e em profundidade. Para a realização dos ensaios de campo foram aplicados os métodos dos anéis concêntricos e open end hole. Cinco grupos de solos foram definidos, incluindo: Grupo 1, Neossolo Quartzarênico; Grupo 2, todas as classes de Latossolo, Grupo 3, Argissolo e Nitossolo, Grupo 4, Cambissolo, Neossolo Litólico, Neossolo Regolítico e Plintossolo, Grupo 4, Gleissolo e Organossolo. A classificação proposta é considerada funcional e pode ser aplicada para estudos relacionados à recarga de aquíferos, contaminação de águas subterrâneas, projetos de irrigação, modelagem hidrológica e simulação do fluxo d'água em perfis de solos. A importância hidrológica quantitativa dos solos resulta nas seguintes características: Grupos 1 e 2 são associados a córregos e nascentes perenes com alta persistência de vazões; Grupo 3 é correlacionado a regiões com córregos perenes, contudo com maior variação anual de vazões; Grupo 4 presente em faixas de terrenos onde a drenagem superficial é intermitente e Grupo 5 representa zonas de descargas de aqüíferos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank