EQUINÓIDES DO TURONIANO (CRETÁCEO SUPERIOR) DE SERGIPE, BRASIL

Cynthia Lara Castro MANSO, Edilma de Jesus ANDRADE

Resumo


Foram estudados equinóides do Turoniano da bacia de Sergipe. A fauna de equinóides desse intervalo apresentou uma baixa diversidade específica: Phymosoma baylei (Cotteau, 1864), Petalobrisus cubensis (Weisbord, 1934), Mecaster batnensis (Coquand, 1862) e M. fourneli (Agassiz & Dessor, 1847). O estudo da morfologia das carapaças desses exemplares permitiu evidenciar diferentes habitats e modos de vida dessa fauna ao longo do Turoniano. P. baley caracteriza a epifauna do Turoniano inferior. P. cubensis representa a semi-infauna do Turoniano médio, e teria vivido em ambientes rasos de areias bioclásticas. Essa espécie é registrada pela primeira vez nesta bacia. Ambientes mais profundos de plataforma dominados por carbonatos finos favoreceram as espécies infaunais de Mecaster. O intervalo do Turoniano superior foi representado por uma fauna abundante e monoespecífíca de M. fourneli. Essa espécie teria se adaptado melhor ao habitat infaunal enterrando-se mais profundamente no sedimento que M. batnensis.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank