MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS, VOLUMÉTRICOS E POTENCIOMÉTRICOS PARA ANÁLISE QUÍMICA QUANTITATIVA DE ÁGUA SUBTERRÂNEA E SUA APLICAÇÃO NO AQUÍFERO CENOZÓICO DA BACIA DO BAIXO TEJO, PORTUGAL

Manuela SIMÕES

Resumo


A actual necessidade de monitorização da qualidade da água obriga a um elevado número de determinações analíticas que podem seguir metodologias tradicionais ou outras, em resultado do avanço tecnológico. A adequação dos métodos analíticos a cada situação depende do que se pretende analisar e do rigor pretendido. Por vezes a escolha é ilógica. Depende do operador, se está ou não familiarizado com a técnica, ou da disponibilidade do laboratório em aparelhagem sofisticada e necessária para aplicação de metodologias modernas. Neste trabalho são abordadas metodologias de análise química quantitativa que podem ser usadas na determinação de iões em solução aquosa. É apresentado um caso de estudo onde foram utilizados, com resultados bastante satisfatórios, métodos cromatográficos de permuta iónica, volumétricos e potenciométricos, para quantificar iões cloreto, sulfato, bicarbonato, nitrato, nitrito, fluoreto, fosfato, cálcio, sódio, potássio e magnésio em águas subterrâneas do aquífero cenozóico do Baixo Tejo em Almada (Portugal).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank