APORTE DE CARBONO ORGÂNICO SOB DIFERENTES CONDIÇÕES HIDROLÓGICAS NO RIO TAPAJÓS (PA), AMAZÔNIA, BRASIL

Renata Silva SOUZA, José Mauro Sousa MOURA, Rodrigo da SILVA, Robert Max HOLMES, Bernhard PEUCKER-EHRENBRINK, Robert G.M. SPENCER, Wildson Silva de SOUSA

Resumo


O rio Tapajós é um afluente de águas claras da margem direita do rio Amazonas, drenando uma área de 492.263 km2 da região central do Brasil para a porção central do estado do Pará. O objetivo deste estudo é determinar as concentrações de carbono orgânico (COP e COD) transportados no rio Tapajós próximo à cidade de Itaituba/PA, avaliando a influência da vazão e as mudanças hidrológicas sazonais no transporte destes compostos. Amostras mensais de água da superfície do rio foram coletadas em 2016 e os parâmetros biogeoquímicos (pH, condutividade elétrica, oxigênio dissolvido e temperatura) foram medidos in situ. As concentrações de sedimento foram analisados através de testes estatísticos em relação aos dados hidrológicos (precipitação, cota e vazão) fornecidos pelo INMET e banco de dados HyBam. COP teve uma média anual de 14±10,0 mg L-1, com média de 20,8 mg L-1 na fase de cheia e de 7,9 mg L-1 na fase de seca. O COD teve média anual de 3,8±2,2 mg L-1, com média de 5,0 mg L-1 na cheia e de 2,3 mg L-1 na seca. Os resultados obtidos sugerem que as mudanças hidrológicas sazonais são a principal causa das variações na concentração de sedimentos transportados pelo rio Tapajós, com possíveis associações às atividades de mineração e outras ações antrópicas ao longo de seus afluentes.


Palavras-chave


Parâmetros biogeoquímicos; Hidrologia, Sedimentos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank