AVALIAÇÃO DO ESTADO DE CONSERVAÇÃO DE NASCENTES EM MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS

Juan Pedro PIERONI, Karina Grisólia RODRIGUES BRANCO, Graco Ribeiro do VALLE DIAS, Gilda Carneiro FERREIRA

Resumo


O estudo de nascentes em microbacias hidrográficas é um importante instrumento de gestão na conservação e preservação dos recursos hídricos visando à produção de água, tanto em quantidade quanto em qualidade. Diante desse desafio, o presente artigo avalia o estado de conservação das nascentes da microbacia do Córrego Ibitinga, localizada no município de Rio Claro, SP. A metodologia adotada abordou o estado de conservação com base em parâmetros macroscópicos de avaliação. Os parâmetros selecionados permitiram avaliar de maneira integrada, os impactos físicos, biológicos e socioeconômicos que afetam as nascentes. Com a aplicação do Índice de Impacto Ambiental em nascentes, os parâmetros foram mensurados e o tratamento estatístico dos dados permitiu a classificação das nascentes em cinco níveis de conservação: ótimo, bom, razoável, ruim e péssimo. Os resultados demostraram os parâmetros mais expressivos para os processos de degradação nas nascentes avaliadas e a frequência de ocorrência dos impactos em relação aos níveis de conservação. As nascentes apresentaram inúmeros aspectos de degradação, sejam eles por ação antropogênica direta ou indireta. Das 39 nascentes estudadas, 75% estão concentradas nas três piores classes. Os resultados permitiram concluir que as nascentes avaliadas apresentaram alto nível de degradação, e que o estado de conservação das nascentes é inerente à proximidade com estradas e ausência de proteção e de vegetação, sendo estes os impactos mais frequentes.


Palavras-chave


Recursos hídricos; Índice de impacto ambiental em nascentes; Produção de água.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank