Terras diatomáceas: uma pozolana natural na Bacia do Paraná, Estado de São Paulo

Tarcísio José Montanheiro, Jorge Kazuo Yamamoto, Lilia Mascarenhas Sant'Agostino, Kihara Yushiro, Márcia Mika Saito

Resumo


A prospecção de materiais pozolânicos na Bacia do Paraná, Estado de São Paulo, identificou uma rocha sedimentar composta essencialmente de espículas silicosas de esponjas e frústulas silicosas, que é conhecida como terra diatomácea ou simplesmente "pó-de-mico". Tais esqueletos silicosos apresentam propriedades pozolânicas à medida que eles reagem com o hidróxido de cálcio formando uma massa cimentícia. Nesse trabalho são apresentadas as técnicas analíticas relativas à prequalificação e quantificação de materiais pozolânicos. Além disso, análises por difração de raios X e por microscopia eletrônica de varredura são também apresentados nesse artigo. Amostras selecionadas compostas essencialmente de esqueletos silicosos submetidas aos testes de reatividade pozolânica com cal apresentaram resistências à compressão superiores a 6 MPa. Embora essas rochas possam ser consideradas pozolanas naturais, elas não podem suprir as necessidades de uma indústria cimenteira. Por outro lado, elas podem ser usadas como matéria prima para a fabricação manual de tijolos, que é um fator importante para manter a população rural no campo.

Palavras-chave


Pozolana; Terras diatomáceas; Esponjilito.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0100-929X.20020005

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank

Indexação

A Revista do Instituto Geológico é indexada pelas seguintes Bases de Dados / Portais:

Scopus - Elsevier
    
GeoRef - GeoScienceWorld
   
Latindex
     
Portal de Periódicos CAPES
 
Zoological Records
 
Portal de Periódicos Eletrônicos em Geociências

 

Apoio

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)