Considerações sobre a posição estratigráfica e tectonismo deformador da formação Itaqueri na porção centro-leste do Estado de São Paulo

Claudio Riccomini

Resumo


A Formação Itaqueri, na sua área-tipo, compreende depósitos rudáceos de leque aluviais dispostos sobre as serras de Itaqueri, São Pedro, São Carlos e Cuscuzeiro, cuja gênese está relacionada à evolução da Superficie de Aplainamento Japi. Sua idade paleocênica-eocênica é atribuída pela existência de processos de silicificação hidrotermal penecontemporâneos à sedimentação, associados à colocação de corpos de rochas alcalinas, com esta idade, ao longo do Alinhamento do Rio Moji-Guaçu. O tectonismo deformador desta unidade é caracterizado pela presença de estruturas rúpteis, principalmente falhas e juntas, relacionadas com movimentações ao longo dos alinhamentos estruturais do Rio Tietê, São Carlos - Leme e Rio Moji-Guaçu. As falhas possuem um eixo de tensão principal máxima, σ1, de orientação NW, horizontal, eixo de tensão principal mínima, σ3, NE, horizontal, e eixo intermediário, σ2, vertical, compatíveis com um binário transcorrente dextral de direção geral WNW a E-W, provavelmente neotectônico

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0100-929X.19970003

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Métricas

SCImago Journal & Country Rank
     
Google Scholar Profile

Indexação

A Revista do Instituto Geológico é indexada pelas seguintes Bases de Dados / Portais:

Scopus - Elsevier
    
GeoRef - GeoScienceWorld
   
Latindex
   Scilit - The Scientific Literature database
       
Portal de Periódicos CAPES
 
Zoological Records
 
Portal de Periódicos Eletrônicos em Geociências
  

 

Apoio

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
     
Instituto Geológico

 

Licença Creative Commons CrossRef - Similarity Check

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.