Técnicas aerofotogramétricas digitais aplicadas ao estudo da erosão

Marcos Roberto Pinheiro, Igor André Cubateli Redivo

Resumo


As fotografias aéreas são um dos produtos de sensoriamento remoto mais utilizados nos estudos de erosão, porém a medição direta de feições erosivas lineares sobre as fotos não é adequado, devido aos problemas geométricos inerentes a estas. Nesse contexto, este trabalho apresenta um exemplo de aplicação de uma técnica mais precisa para o estudo da erosão a partir de fotos aéreas, a aerofotogrametria digital. Esta foi empregada na análise da evolução temporal (1962 a 2006) de ravinas e voçorocas da bacia do Querosene (São Pedro/SP, sudeste do Brasil). O estudo foi realizado por meio de uma estação fotogramétrica constituída de um notebook, o software DVP e um estereoscópio de espelhos próprio para o uso no computador. Para a correção da geometria das fotos (1962: 1:25.000; 1978: 1.35.000; 1995: 1:25.000; 2006: 1:30.000) foram usados os parâmetros técnicos das câmeras utilizadas nos aerolevantamentos, coordenadas obtidas em cartas planialtimétricas (1:10.000) e um modelo digital de terreno elaborado a partir destas cartas base. Os resultados mostraram o grande potencial da aerofotogrametria digital para visualizar e representar mais precisamente as formas de relevo e as feições erosivas, inclusive de pequenas dimensões, como sulcos e trilhas de pisoteio. Além disso, a medição das dimensões das feições erosivas lineares de 1962 até 2006 permitiu entender a sua evolução temporal e calcular seu ritmo de expansão. O método mostrou-se eficiente não apenas para o estudo da erosão, como também para o mapeamento geomorfológico. 


Palavras-chave


Aerofotogrametria digital; Erosão; Fotografias aéreas; Fotogrametria; Erosão linear.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0100-929X.20160004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.