PALEOCEANOGRAPHIC CHANGES THROUGH THE LAST 130 KA IN THE WESTERN SOUTH ATLANTIC BASED ON PLANKTONIC FORAMINIFERA

SANDRO MONTICELLI PETRÓ, MARÍA ALEJANDRA GÓMEZ PIVEL, JOÃO CARLOS COIMBRA, ANA MARIA PIMENTEL MIZUSAKI

Resumo


Este trabalho reconstrói mudanças paleoceanográfi cas no Quaternário tardio no oeste do Oceano Atlântico Sul utilizando o testemunho GL-77, recuperado do talude inferior da plataforma continental SE do Brasil, na Bacia de Campos. O intervalo estudado compreende os últimos 130 ka. Mudanças na temperatura da superfície do mar (TSM) e  paleoprodutividade foram estimadas usando a fauna total de foraminíferos planctônicos e análises de isótopos de oxigênio. O modelo de idade foi baseado no registro de isótopos de oxigênio, datums bioestratigráfi cos e datações em AMS 14C. Observou-se que a transição Pleistoceno/Holoceno ocorre dentro da Biozona Y, não sendo contemporânea com a base da Biozona Z (biozonas baseadas na espécie Globorotalia menardii). A amplitude entre as estimativas de TSM de verão e de inverno é maior durante o período glacial em comparação com os interglaciais. Três picos de baixa TSM, em torno de 70, 50-45 e 20 ka, coincidem com períodos de avanço dos ventos alísios SE. Apesar das diferenças faunísticas entre o último interglacial (MIS 5e) e o Holoceno, nossas estimativas sugerem que as TSM não diferiram signifi cativamente entre esses dois intervalos.

Palavras-chave


Atlântico Sudoeste; Foraminífero planctônico; Quaternário tardio; Estágio isotópico marinho; Glacial; Interglacial.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2016.1.01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar