BIOESTRATIGRAFÍA BASADA EN QUISTES DE DINOFLAGELADOS DEL NEÓGENO EN EL NORESTE DE LA PATAGONIA, ARGENTINA

SABRINA N. FUENTES, M. VERÓNICA GULER, JOSÉ I. CUITIÑO, LUIS PALAZZESI, ROBERTO A. SCASSO, VIVIANA D. BARREDA

Resumo


O presente artigo inclui resultados bioestratigráficos baseados em cistos de dinoflagelados de duas unidades litoestratigráficas do Neógeno que afloram no nordeste da Patagônia. A Formação Barranca Final, localizada no sudoeste da Bacia do Rio Colorado, que está exposta ao longo da costa norte do Golfo San Matías, Província de Rio Negro, e a Formação Puerto Madryn na Península Valdés, Província de Chubut. Os conjuntos de dinocistos das seções estudadas exibem uma diversidade moderada a baixa, composta principalmente dos táxons neríticos, com indicadores oceânicos, como Nematosphaeropsis rigida e Impaginidium ssp., sendo apenas subordinados. As frequências relativas de cistos decrescem na porção superior de ambas as secções, enquanto os acritarcas e palinomorfos continentais aumentam suas proporções, indicando uma tendência à redução da profundidade. O intervalo estratigráfico de Labyrinthodinium truncatum truncatum na parte inferior da Formação Barranca Final indica idade entre o final do Burdigaliano (ca. 16,5 Ma) e o Tortoniano final (cerca de 7,5 Ma). Labyrinthodinium truncatum truncatum, Habibacysta tectata restringe a idade da Formação Puerto Madryn ao intervalo entre o Serravaliano ou Tortoniano (final do Mesomioceno ao Neomioceno). Essas idades são consistentes com as análises isotópicas 87Sr/86Sr das conchas de ostras que resultam em valores de 9,61 e 8,3 e com as proporções de 87Sr/ 86Sr em conchas calcíticas de uns 10 Ma, respectivamente.

Palavras-chave


Cistos de dinoflagelados; Mioceno; Nordeste da Patagonia; Argentina.

Texto completo:

PDF (Español (España))


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2016.2.12

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar