NUEVOS RESTOS DE CIERVOS (CERVIDAE, MAMMALIA) PARA EL PLEISTOCENO DE LA REGIÓN PAMPEANA (ARGENTINA): CONSIDERACIONES PALEOBIOGEOGRÁFICAS Y PALEOECOLÓGICAS

NICOLÁS ROBERTO CHIMENTO, JOSÉ IGNACIO ZUCCARI, JOSÉ MARÍA MARCHETTO, LORENA BERBACH

Resumo


Os Cervidae constituem uma das famílias de Cetartiodactyla que ingressaram na América do Sul no Pleistoceno, como parte do evento conhecido como “Grande Intercâmbio Biótico Americano”. No Quaternário argentino são reconhecidos os gêneros Antifer, Epieuryceros, Morenelaphus e Paraceros, extintos no Neopleistoceno, além dos gêneros Hippocamelus, Pudu, Blastoceros, Ozotoceros e Mazama, habitantes atuais do território sul-americano, alguns dos quais se encontram representados também no Pleistoceno. O presente estudo tem por objetivo dar a conhecer e descrever novos materiais de cervos fósseis procedentes de distintas localidades pleistocênicas da Província de Buenos Aires, Argentina, bem como discutir sobre a distribuição geográfica dos mesmos. É apresentado o registro mais austral do gênero Morenelaphus e da espécie M. lujanensis, correspondente a localidade de Punta Alta, e descrito o primeiro exemplar fêmea assignado a Morenelaphus sp., além de novos materiais com a mesma assignação para as localidades de Junín e Paraje 7 Puentes, Vale do Rio Sauce Grande. É dado a conhecer novos materiais de Antifer sp. para a localidade de San Bernardo, e Hippocamelus sulcatus para a localidade de Junín. É também apresentado o primeiro registro pleistocênico de Ozotoceros bezoarticus para a Província de Buenos Aires, procedente da localidade de Junín.


Palavras-chave


Morenelaphus; Fêmea; Antifer; Hippocamelus; Ozotoceros; Substituição.

Texto completo:

PDF (Español (España))


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2019.1.06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar