PRESERVED CYTOPLASM IN CHARRED AGATHOXYLON-TYPE WOOD FROM THE PERMIAN OF BRAZILIAN PARANÁ BASIN

ISABELA DEGANI-SCHMIDT, MARGOT GUERRA-SOMMER, TAÍS FREITAS

Resumo


O presente estudo documenta a ocorrência de citoplasma preservado por queima em células parenquimáticas no raio do xilema secundário em lenho tipo Agathoxylon do Permiano da Bacia do Paraná brasileira. Troncos e fragmentos de córtex queimados foram coletados da camada superior de carvão do Sakmariano (291±1.3Ma por datação U–Pb) na Mina do Faxinal, Rio Grande do Sul, Brasil (Formação Rio Bonito, sul da Bacia do Paraná). O material foi examinado sob microscopia eletrônica de varredura – canhão de emissão de campo. Resultados de espectroscopia por energia dispersiva são compatíveis com matéria orgânica. Três tipos de conteúdo celular preservado em tecido parenquimático foram observados no material queimado: solidificado, hidrolisado e aglutinado. Descargas elétricas atmosféricas seriam o provável agente fossilizador do citoplasma vegetal, com atuação aniquiladora e fixadora, evitando, assim, a degradação natural que sucede à morte da planta no ambiente natural. A persistência de tecidos vegetais queimados tem sido frequentemente documentada desde o Paleozoico, enquanto que a preservação de citoplasma é menos comum em cenários de incêndios, já que provavelmente envolve uma interação particular entre fatores paleobotânicos, citológicos, fisiológicos, tafonômicos e paleoambientais. Não obstante, a preservação de citoplasma é provavelmente onipresente no registro fóssil e pouco documentada.


Palavras-chave


Carvão vegetal; Paleoincêndios; Neopaleozoico; Gondwana.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2018.2.02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar