NUEVOS REGISTROS DE MADERAS DEL MIOCENO DE LA FORMACIÓN SOLIMÕES, CUENCA DE ACRE, AMAZONIA, BRASIL

ADRIANA KLOSTER, SILVIA GNAEDINGER, KAREN ADAMI-RODRIGUES

Resumo


Novos registros de lenhos fósseis atribuídos às famílias Lecythidaceae, Calophyllaceae, Combretaceae e Arecaceae são descritos para o Mioceno da Formação Solimões, Bacia do Acre, Brasil. Os exemplares foram coletados as margens dos rios Juruá e Envira. As principais características anatômicas que permitiram relacionar os exemplares a estas famílias são: diâmetro tangencial e distribuição dos vasos por mm2, tipo de parênquima, pontuações intervaculares, tipos e tamanhos de raios. Se registra pela primeira vez Carinianoxylon brasiliense Selmeier, Calophyloxylon eoionophyllum Prakash & Awasthi, Terminalioxylon erichensii Mussa e Palmoxylon Schenk, para a Formação Solimões. Além disso, é proposta uma nova espécie para o gênero Lecythioxylon Milanez para a formação. As comparações sistemáticas foram realizadas com outros registros fósseis destas famílias para outras formações do Gondwana. A paleoflora da Formação Solimões analisada até o momento mostra uma grande riqueza de grupos taxonômicos, pelos quais este trabalho contribui com novos e importantes dados para o conhecimento da paleoflora da região Amazônica.


Palavras-chave


Angiospermas; Mioceno; Formação Solimões; Amazônia.

Texto completo:

PDF (Español (España))


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2017.3.09

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar