PALYNOSTRATIGRAPHY OF THE CRETACEOUS–PALEOGENE IN THE AUSTRAL BASIN, SW SANTA CRUZ PROVINCE, ARGENTINA

LETICIA POVILAUSKAS

Resumo


Nesta contribuição são apresentadas as associações palinológicas das formações Cerro Cazador e Monte Chico, associações esporopolínicas da Formação Cerro Dorotea, no sudoeste da Província de Santa Cruz, Argentina. Seis seções foram amostradas em duas áreas principais: Estancia San José e Estancia Laguna Salada. As associações palinológicas são constituídas por elementos de origem marinha (cistos de dinoflagelados e acritarcas) e continental (grãos de pólen e esporos), presentes em diferentes proporções ao longo destas unidades. Quarenta e uma espécies de grãos de pólen e de esporos foram identificadas na Formação Cerro Cazador, 74 gêneros e 127 espécies na Formação Monte Chico e 64 gêneros e 107 espécies na Formação Cerro Dorotea. Com base na distribuição estratigráfica das espécies identificadas, e semelhanças com outras associações esporopolínicas, foram reconhecidas quatro associações palinológicas, com as seguintes idades: (i) Associação 1, secção superior da Formação Cerro Cazador: Campaniano superior–Maastrichtiano inferior; (ii) Associação 2, níveis mais baixos e médios da Formação Monte Chico: Maastrichtiano, provavelmente Maastrichtiano superior; (iii) Associação 3, níveis superiores do Formação Monte Chico: Maastrichtiano–Daniano e (iv) Associação 4, Formação Cerro Dorotea: Daniano. Com base nesta análise, o limite K/P localiza-se entre Associações 2 e 3, dentro da Formação Monte Chico. Estas associações palinológicas sugerem paleoambiente de deposição marinho proximal, em condições marginais e continentalização progressiva da bacia.


Palavras-chave


Palinoestratigrafia; Grãos de pólen; Esporos; Cretáceo; Paleógeno; Província de Santa Cruz.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2017.3.03

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar