ANÁLISE BIOESTRATIGRÁFICA DE FORAMINÍFEROS PLANCTÔNICOS DE QUATRO TESTEMUNHOS DO COMPLEXO DE LOBOS ALMIRANTE CÂMARA, BACIA DE CAMPOS

KAROL DE OLIVEIRA DUARTE, ARISTÓTELES DE MORAES RIOS-NETTO, DANIELA SANTOS MACHADO BRITO

Resumo


O complexo de lobos Almirante Câmara está localizado na porção nordeste da Bacia de Campos, na margem continental sudeste do Brasil. Esse complexo é um excelente análogo à Formação Carapebus, onde estão as maiores reservas de hidrocarbonetos do pós-sal dessa bacia. O objetivo deste trabalho é contribuir para o conhecimento da evolução desse complexo de lobos por meio da análise micropaleontológica com base em foraminíferos planctônicos de quatro testemunhos a pistão, pela estimativa da idade de deposição dos pacotes arenosos e da correlação desses pacotes. Foram coletadas 39 amostras nos testemunhos, as quais foram preparadas segundo a metodologia padrão para microfósseis calcários do Quaternário, realizando a identificação taxonômica de cerca de 300 carapaças de foraminíferos planctônicos por amostra. Nos testemunhos LAC 18, LAC 22 e LAC 23 foram identificadas a Biozona Z e as subzonas Y1A e Y1B. No testemunho LAC 19 foram encontradas a Biozona Z, a Subzona Y1A, possivelmente a Subzona Y1B, e uma indicação da presença Biozona X na base do testemunho. A presença da Biozona X no testemunho LAC 19 não era esperada, pois este testemunho tem apenas 1,23 m, e análises sísmicas realizadas por trabalhos anteriores indicam que, no local onde foi coletado, a espessura da Biozona Y deveria ser de 10 m a 20 m. Foram consideradas duas hipóteses para essa diferença. A primeira é a de erosão causada pela proximidade desse testemunho com um dos canais principais de deposição dos lobos. Outra possibilidade é a de erosão causada pela ação de correntes marinhas profundas de alta energia, especialmente durante o Último Máximo Glacial.

Palavras-chave


Bacia de Campos; Quaternário; Bioestratigrafia; Foraminíferos planctônicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2017.1.06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar