DEPÓSITOS QUATERNÁRIOS DA REGIÃO ENTRE MARÍLIA E PRESIDENTE PRUDENTE (SP)

ALETHÉA ERNANDES MARTINS SALLUN, KENITIRO SUGUIO

Resumo


Depósitos cenozóicos ocorrem extensivamente entre Marília e Presidente Prudente (SP), superpostos a rochas cretácicas do Grupo Bauru e da Formação Serra Geral. Eles se distribuem irregularmente na área de estudo e foram agrupados em depósitos colúvio-eluviais e aluviais segundo critérios sedimentológicos, morfológicos e genéticos. Os depósitos colúvio-eluviais são caracterizados pela predominância de areia e areia argilosa com alta maturidade mineralógica. Os depósitos mais espessos são caracterizados pela predominância de areia fina. Datações por luminescência forneceram idade pleistocênica para os depósitos colúvio-eluviais (9.000±1.000 a 980.000±100.000 anos A.P.) e aluviais (14.000±2.000 a 240.000±30.000 anos A.P.). Esses depósitos acham-se instalados sobre quatro superfícies peneplanizadas afeiçoadas no Quaternário: I (1.000.000 a 400.000 anos A.P.), II (400.000 a 120.000 anos A.P.), III (120.000 a 10.000 anos A.P.) e IV (10.000 anos A.P. até hoje). Durante o Quaternário ocorreram pulsos de erosão e sedimentação de depósitos coluviais, colúvio-eluviais e aluviais, intercalados com fases de desenvolvimento de solos sobre as rochas cretácicas. Esses eventos poderiam estar relacionados a mudanças paleoclimáticas e/ou atividades neotectônicas, que causaram mudanças nos níveis de base com conseqüentes transformações do relevo.


Palavras-chave


Quaternário; Depósito colúvio-eluvial; Datação por luminescência.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.