Geoquímica do magmatismo basáltico eocretácico na região de Piraju-Ourinhos, SE do Brasil, e implicações para a estratigrafia da Formação Serra Geral

Valdecir de Assis Janasi, Francisco de Assis Negri, Tarcísio José Montanheiro, Vivian Azor de Freitas, Brenda Chung da Rocha, Pedro Morais Reis

Resumo


A Formação Serra Geral na região de Piraju-Ourinhos (SW de São Paulo) é consituída por derrames iniciais de composição ácida, que recobriram os arenitos da Fm. Botucatu e foram cobertos por derrames basálticos, que afloram a norte do rio Paranapanema. Análises geoquímicas de uma suite de rochas básicas extrusivas e intrusivas revelam variações significativas, que podem ser usadas como ferramentas de correlação estratigráfica.  Todas as amostras de rochas de derrame e uma proporção significativa das amostras de corpos intrusivos têm afinidade com os basaltos do tipo Pitanga. Um conjunto de rochas de dique, contudo, mostra menores razões Ti/Y e padrões de elementos incompatíveis pouco fracionados, e é interpretado como condutos de derrames basálticos mais jovens, equivalentes ao tipo Paranapanema, já erodidos na região. Amostras de um sill, por outro lado, se caracterizam por padrões de elementos incompatíveis mais fracionados, e elevados teores de Sr, indicando a presença de magmas tipo Urubici, previamente desconhecida na região.

Palavras-chave


Basalto; Dacito; Fm. Serra Geral; Província Magmática Paraná; Estratigrafia química.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.