Condições de circulação do Sistema Aquífero Guarani no estado de Goiás

Luiz Antônio de Oliveira, José Eloi Guimarães Campos

Resumo


O objetivo principal deste trabalho foi propor modelos conceituais de fluxo para o Sistema Aquífero Guarani em sua área de ocorrência no estado de Goiás, no Brasil. Na área de estudo, o sistema aquífero é composto por arenitos eólicos de idade jurássica da Formação Botucatu, sendo o regional com maior potencial quantitativo. No estado de Goiás ocupa uma área de 44.000 km2, destes, 9.580 km2 são áreas de afloramento e 35.138 km2 representam as porções confinadas pelos basaltos da Formação Serra Geral. Com base em dados geológicos, isotópicos e hidroquímicos, foram propostos modelos de fluxo para o Sistema Aquífero Guarani no estado de Goiás. Nas áreas de afloramento foram considerados dois subtipos distintos de aquíferos relacionados aos modelos tipos intergranular livre e livre de dupla porosidade. Nas áreas de confinamento foram considerados três subtipos que incluem aquífero totalmente confinado e aquífero semiconfinado, com e sem contribuição de água armazenada no aquitarde. Os modelos conceituais dos aquíferos são essenciais para o entendimento dos padrões de fluxo, quimismo das águas, simulações matemática e numérica e gestão e determinação do potencial quantitativo dos reservatórios subterrâneos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000500015

Apontamentos

  • Não há apontamentos.