Características químicas dos resíduos de serragem segregados de rochas ornamentais do estado do Espírito Santo

José Júlio Garcia de Freitas, Valério Raymundo, Honério Coutinho de Jesus

Resumo


Embora existam vários trabalhos que sugiram a utilização de resíduos do beneficiamento de rochas ornamentais para fabricação de telhas, tijolos, ladrilhos etc., de ampla aplicação na Construção Civil, nenhum deles até o presente momento apresentou, de forma satisfatória e sistemática, estudos de caracterização química dessa lama residual. Esses resíduos industriais de rochas ornamentais são destaques devido ao enorme impacto ambiental e visual gerados, pois grandes volumes desse material são gerados diariamente na serragem dos blocos rochosos. No gerenciamento de resíduos, a caracterização é considerada a etapa mais importante e que norteia atitudes a serem tomadas na destinação dos mesmos. O presente trabalho buscou o fornecimento de subsídios para caracterização química inorgânica dos resíduos de serragem do setor de rochas ornamentais, oriundas do estado do Espírito Santo, partindo de uma amostragem segregada, por tipo comercial de rocha, que consistiu na coleta de amostras diretamente no descarte dos teares de serragem, após a passagem da lama por um hidrociclone, e, portanto, antes de serem misturadas no tanque de efluentes. Para cada amostra coletada, foram obtidos em laboratório os valores de pH, teor de umidade, teor de sólidos secos e teores de metais de interesse ambiental. Na determinação dos teores metálicos, foram utilizadas as técnicas analíticas de técnicas instrumentais analíticas por absorção atômica (AAS, F AAS e GF AAS), as quais indicaram boas correlações entre teores de Fe e Ca total e entre Cr total e pH original. Além disso, elevados valores de pH, resultantes do excesso de cal empregado na produção industrial, foram detectados para alguns resíduos analisados, revelando, para alguns materiais, uma classificação do tipo "Classe I" - resíduos perigosos. O teor de umidade médio de 44,3%, com 13% de desvio padrão, indica que a utilização da água do setor está longe de ser sustentável, mas parece haver uniformidade nesse consumo. O presente trabalho deixa como sugestão, ao processo de serragem de blocos de rochas ornamentais, em função dos resultados obtidos, que passe a monitorar resíduos industriais quanto aos parâmetros pH e teores de metais tóxicos periodicamente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000300014

Apontamentos

  • Não há apontamentos.