Relação entre a microfauna de foraminíferos e a granulometria do sedimento do Complexo Recifal de Abrolhos, Bahia, a partir de análises multivariadas

Altair de Jesus Machado, Helisângela Acris Borges de Araújo

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo identificar, por meio de análises multivariadas, assembleias de foraminíferos que apresentem distribuição influenciada pela granulometria do sedimento. Para tanto, foram analisadas 38 amostras de sedimento superficial de fundo do Complexo Recifal de Abrolhos, na Bahia, com base em critérios sedimentológicos e faunísticos. A análise sedimentológica considerou o percentual das classes texturais cascalho, areia e lama. A análise faunística foi realizada a partir da triagem e da identificação dos 300 primeiros foraminíferos. A partir desses dados, foram realizadas análises multivariadas de classificação e ordenação. A análise de classificação das amostras, com base nos teores de cascalho, areia e lama, revelou a formação de dois grupos (I e II) e quatro subgrupos (IA, IB, IIC e IID), caracterizados pelo predomínio das frações sedimentológicas específicas e confirmados através da análise de ordenação. A análise de classificação das espécies constantes evidenciou a separação de Archaias angulatus dos três agrupamentos microfaunísticos formados (assembleias I, II e III). A correlação entre os agrupamentos sedimentológicos e microfaunísticos permitiu identificar a formação de diferentes assembleias, constituídas a partir de espécies cuja distribuição na área revelou influência direta com o padrão textural do sedimento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000300009

Apontamentos

  • Não há apontamentos.