Proposta para avaliação de riscos geológicos à saúde ambiental em áreas de mineração

Cassio Roberto da Silva, Edson Farias Mello, Cícera Neysi de Almeida

Resumo


Com a proposta apresentada, baseando-se nos trabalhos relacionados à geologia e saúde, objetiva-se consolidar uma rotina de trabalho para avaliar os riscos geológicos à saúde ambiental em áreas de mineração. A partir da definição de uma área ou de um problema de saúde, procede-se ao planejamento das atividades de escritório e campo, constituídas por estudos geológicos e geoquímicos, e defini-se os materiais a serem amostrados (água, solos, sedimento de corrente, vegetação e ar) e a densidade de amostragem. Ao ser constatado que a área apresentava valores de elementos/substâncias acima daqueles permitidos por órgãos de saúde, procurou-se estabelecer a origem e o caminho que o elemento químico percorreu, desde a rocha (causa) até o corpo humano (efeito), e se tais elementos/substâncias estavam atuando nocivamente na população a eles exposta, por meio de estudos epidemiológicos e/ou ecotoxicológicos. Com o resultado desses estudos, é possível estabelecer o diagnóstico, permitindo, assim, combater, remediar ou mesmo sanar a doença existente. É fundamental que, na avaliação das populações expostas, ocorra a participação das autoridades responsáveis pela saúde pública. A comunicação dos resultados deve-se dar de forma cautelosa para evitar mal-entendidos ou alarmes desnecessários. Este estudo de geologia médica é recomendado para as áreas nas quais pretenda-se instalar um empreendimento, como a mineração, que possa causar impactos à saúde humana e ambiental. É importante efetuá-lo antes de sua instalação, durante a execução das atividades e após a desativação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000200007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.