Estudo da suscetibilidade ao escurecimento por radiação gama de quartzo róseo-leitoso da província pegmatítica da Borborema

Milena Ribas de Miranda, Raysa Sthefany Gomes Gonzaga, Pedro Luiz Guzzo, Sandra de Brito Barreto, Joan Carles Melgarejo

Resumo


Este estudo considera as transformações induzidas pela radiação γ sobre os defeitos estruturais em quartzo róseo e leitoso da Província Pegmatítica da Borborema (Paraíba e Rio Grande do Norte, Brasil). Amostras de coloração rósea e leitosa foram irradiadas com doses de raios γ (60Co) entre 0,5 e 96 kGy. Defeitos pontuais relacionados às impurezas de Al, Ge, Li e grupos OH foram caracterizados por espectroscopias ultravioleta visível e infravermelha e ressonância paramagnética eletrônica, antes e após a irradiação. A espectrometria de massa com plasma indutivamente acoplado foi empregada para quantificar as concentrações de Al, Li, Ge, Fe, Ti e outras impurezas em fragmentos de diferentes tonalidades. Constatou-se que os defeitos [AlO4]0, [AlO4/H]0 e [GeO4/Li]0 são formados pela dissociação dos defeitos [AlO4/Li]0 e [Li-OH], a partir de doses de 0,5 kGy. A diminuição do sinal da ressonância paramagnética eletrônica do centro [GeO4/Li]0 e a formação de centros E’1 perturbados por Ge para doses acima de 8 kGy confirmou a grande mobilidade dos íons Li+ pela estrutura do quartzo. O aumento da população de defeitos [AlO4]0 e o consequente escurecimento das amostras foi semelhante para ambos os tipos de quartzo. Análises preliminares por microscopia eletrônica mostraram a presença de fibras nanométricas apenas no resíduo da digestão ácida de amostras róseas, indicando que a coloração rósea do quartzo da Província Pegmatítica da Borborema está provavelmente relacionada às inclusões de dumortierita.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000200006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.