Condições físicas de formação de associações metamórficas do cinturão ultramáfico Carrancas-Liberdade, MG

Soraya Almeida

Resumo


Na região sul de Minas Gerais, dezenas de corpos ultramáficos alóctones ocorrem associados a rochas sedimentares do Ciclo Deposicional Andrelândia, ao longo da zona de interferência entre as Faixas Brasília e Ribeira. Estes compõem um cinturão parcialmente inserido em terrenos do domínio tectônico da Faixa Brasília e parcialmente contidos no domínio tectônico da Faixa Ribeira. Os resultados do trabalho aqui apresentado revelam que, apesar das semelhanças existentes entre as rochas de ambos os domínios, tipos modalmente semelhantes registram diferentes histórias evolutivas. As rochas de alto grau pertencentes ao domínio da Faixa Ribeira (metapiroxenitos) revelam condições de equilíbrio sob temperaturas superiores (entre 700 e 900°C) em relação aos seus congêneres associados ao domínio tectônico da Faixa Brasília (máximo de 640°C). Estas condições contrastantes são acompanhadas por diferentes estilos de deformação. No domínio tectônico da Faixa Brasília, o pico metamórfico está associado ao crescimento de piroxênio e olivina, seguido por uma deformação que afeta as associações de alto grau de forma discreta. As principais estruturas nesta região estão associadas a uma fase retrometamórfica, representada pela formação de rochas hidratadas a partir das associações de alto grau. No domínio da Faixa Ribeira, o metamorfismo progressivo é concomitante a uma deformação intensa, indicando que o pico metamórfico coincide com o desenvolvimento das estruturas dominantes nos corpos ultramáficos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.