Contexto geológico e litogeoquímica das unidades plutônicas-vulcânicas da região de União do Norte, setor leste da Província Aurífera de Alta Floresta (MT): Geological setting and geochemistry of the plutonic-volcanic units from the União do Norte region, eastern portion of the Alta Floresta Gold Province (MT)

Rafael Rodrigues de Assis, Roberto Perez Xavier, Antônio João Paes de Barros, Danilo Barbuena, Emílio Miguel Júnior

Resumo


A Província Aurífera de Alta Floreta, centro-sul do Craton Amazônico, representa uma unidade tectônica essencialmente composta por sequências plutônicas-vulcânicas geradas em ambiente de arcos magmáticos que se desenvolveram e se agregaram progressivamente no decorrer do Paleoproterozoico. No segmento leste desta província, na região de União do Norte (Peixoto de Azevedo, MT), rochas plutônicas e vulcânicas são as hospedeiras de depósitos auríferos com sulfetos de metais de base (esfalerita+galena±di genita±calcopirita), alguns atualmente em explotação por garimpeiros. O arcabouço geológico desta região consiste de uma unidade vulcanoclástica de origem epiclástica que aloja várias suítes graníticas. Na unidade vulcanoclástica predominam grauvaca-feldspática e arenito arcoseano lítico vulcanoclásticos, possivelmente depositados em bacia de retroarco do tipo foreland, em margem ativa, cuja área fonte teriam sido vulcânicas intermediárias. As suítes intrusivas são representadas por plútons que variam em composição de (1) granodiorito, (2) sieno-monzogranito a, (3) álcali-feldspato granito porfirítico e monzogranito porfirítico (Pórfiro União do Norte). Todas essas unidades são ainda cortadas por diques de vulcânicas máficas a félsicas. No conjunto, essas unidades são recobertas pelos sedimentos arenáceos da Formação Dardanelos. Dados geoquímicos obtidos para as unidades plutônicas-vulcânicas indicam magmatismo eminentemente cálcio-alcalino de alto K, magnesiano, metaluminoso e subordinadamente alcalino, peraluminoso e ferroso. Evidências de campo em conjunto com os dados litogeoquímicos indicam que as séries magmáticas representam a evolução do ambiente tectono-magmático, desde a geração de rochas mais primitivas em ambiente de arco vulcânico (granodiorito; granito tipo I) até o alojamento de corpos altamente evoluídos (Pórfiro União do Norte; granito tipo A) em arcabouço pós-colisional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.