Assinatura isotópica de Sr e Nd do magmatismo cálcio-alcalino de alto-K na Faixa Ribeira central: o exemplo do Granito São Pedro em Lumiar, RJ

Julio Cezar Mendes, Silvia Regina de Medeiros, Eduardo Amorim Chaves

Resumo


Na porção centro-norte da Faixa Ribeira, no Estado do Rio de Janeiro, ocorrem muitos corpos intrusivos de formas diversas e variação composicional predominantemente granodiorítica a granítica, que definem uma província magmática tardi a pós-colisional, com assinatura geoquímica Cálcio-alcalina tipo I cordilheirano. O Granito São Pedro é um desses corpos, ocorrendo como pequenos corpos pós-colisionais na região serrana do Rio de Janeiro, caracterizando-se por sua estrutura isotrópica, textura equigranular a inequigranular seriada e concentração local de allanita, o que confere sutil variação composicional e de textura à rocha. Trata-se de magmatismo ácido cálcio-alcalino de alto K/álcali-cálcico, fracamente peraluminoso e com pequena variação na sua composição química. Relevantes são os conteúdos elevados de Ba, Zr e Th e baixos teores de MgO e CaO. São altas as concentrações de ETR, que conferem padrão bastante fracionado, com conspícuas anomalias negativas de Eu. Determinações isotópicas de Nd e Sr apontam para o granito caráter crustal revelado por valores de ЄNd muito negativos (até -13,9) e ЄSr muito positivos (até 133,9), além de altas razões iniciais 87Sr/86Sr variando entre 0,718 e 0,740. Idades T DM indicam fonte paleoproterozoica para esse granito, coincidente com período de extensa geração de crosta continental.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.