Caracterização de clorita portadora de Zn por espectroscopia Mössbauer (EM) e espectroscopia infravermelho (IV) - uma ocorrência associada ao depósito de Pb-Zn-Ag de Canoas, PR, Brasil

Rosely Aparecida Liguori Imbernon, Alain Blot, Vitor Paulo Pereira, Daniel Ribeiro Franco

Resumo


Amostras de clorita associadas ao minério sulfetado de Pb-Zn-Ag do depósito de Canoas 1, Vale do Ribeira, Paraná, Brasil, foram analisadas por espectroscopia Mössbauer (EM) e infravermelho (IV). Os estudos empreendidos possibilitaram discutir questões relacionadas ao processo de cloritização associado à estrutura cristalina, e as formas pelas quais o Zn foi incorporado no mineral neoformado. Tais questões possibilitam retomar aspectos geoquímico/mineralógicos desse processo natural, onde a cristaloquímica e os mecanismos de formação de cloritas têm sido utilizados em vários campos das ciências aplicadas. Os resultados evidenciaram que se trata da ocorrência de clorita, que ao incorporar Zn na estrutura altera padrões estruturais que se refletiram nas análises por EM e IV. Os dados obtidos por EM evidenciaram que o Fe está localizado exclusivamente nos sítios octaédricos em arranjo trans, e a entrada de Zn durante o processo de cloritização ocorre, também, na camada brucítica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.