Características dos metais pesados e sua avaliação nos sedimentos em suspensão da bacia de drenagem do rio Piracicaba (São Paulo, Brasil)

Jefferson Mortatti, Jean-Luc Probst

Resumo


Foram determinados os transportes dos metais pesados cromo (Cr), cobre (Cu), cobalto (Co), níquel (Ni), zinco (Zn) e chumbo (Pb) nos sedimentos em suspensão ao longo da bacia do rio Piracicaba. Os sedimentos foram amostrados na calha principal dos rios estudados durante o período de cheia (Janeiro de 2005) e analisados após abertura total das amostras pelo processo da fusão alcalina. As concentrações médias obtidas ao longo da bacia do rio Piracicaba apresentaram um padrão de aumento significativo das nascentes até a foz para Zn, Cr, Ni, Cu e Pb, exceto para o Co, que pouco variou ao longo da bacia. Os transportes sólidos específicos de Zn, Cr e N nos sedimentos estudados foram relativamente altos (79,9, 33,3 e 20 kg km-2 a-1, respectivamente) em comparação com outras regiões industrializadas da Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul. Correlações lineares significativas puderam ser observadas entre as concentrações da matéria orgânica e Cr, Cu e Co nos sedimentos em suspensão, evidenciando a complexação desses metais na fase orgânica, enquanto que Ni e Pb se mostraram correlacionados com a fração dos óxidos de Fe. O índice de geoacumulação (Igeo) usado para a avaliação das classes e do grau de poluição dos metais pesados presentes na carga sólida da bacia do rio Piracicaba evidenciou uma poluição de média à forte para Zn em toda a bacia e uma poluição moderada para Cr e Ni em direção à foz, no entorno da zona agriculturável com cana-de-açúcar e sob influencia urbana.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.