Morfodinâmica e a estabilidade da praia de Piratininga, Niterói (RJ)

André Luiz Carvalho da Silva, Maria Augusta Martins da Silva, Carla Luiza dos Santos

Resumo


A praia de Piratininga, uma das mais populares de Niterói, vem apresentando problemas relativos à destruição do calçadão devido as fortes ondas de tempestade ao longo dos seus 2,5 km de comprimento. Buscando dar subsídios para o gerenciamento do problema e para o melhor entendimento da dinâmica sazonal, 30 perfis topográficos e 24 amostras foram coletados durante 5 anos, e os resultados foram comparados aos das décadas de 70 e 90. O atual regime de ondas consiste de ondas moderadas a fracas de sudeste e ondas de tempestade de sudoeste e de sul. Este padrão gera uma maior variabilidade do perfil de praia no setor oeste. Do mesmo modo, as areias são mais pobremente selecionadas neste setor. Os perfis de praia relativos às últimas três décadas não mostram mudanças significativas nesse período de observação. Assim, conclui-se que a praia tem estado em equilíbrio com o regime de ondas, pelo menos durante os últimos 30 anos. Isto indica que, ou as obras de engenharia deveriam ser reforçadas ou preferencialmente removidas para que o perfil original da restinga se restabeleça.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.