Química, isotópos de Pb e proveniência de sedimentos do rio Solimões

Adriana Maria Coimbra Horbe, Ivaldo Rodrigues da Trindad

Resumo


O estudo mineralógico e químico de rochas sedimentares e de sedimentos permite inferir sobre os processos geológicos envolvidos na sua formação. Fornece também informações do grau de intemperismo na fonte, a composição média do material transportado do continente para os oceanos e sobre a composição média da crosta continental. Neste trabalho foram estudados os sedimentos dos terraços fluviais e das várzeas que ocorrem na porção jusante dos rios Purus e Solimões, entre as cidades de Coari e Manaus, no estado do Amazonas. Foram utilizados dados de mineralogia, química de elementos maiores, traços e isótopos de Pb com o objetivo de discutir a variabilidade química, os efeitos do intemperismo e o clima, a proveniência e a variação temporal dos sedimentos. Os resultados indicam que os terraços são quimicamente mais maturos que as várzeas e sugerem fontes mais diversificadas, félsicas e radiogênicas, com posterior contribuição mais máfica para as várzeas. Isso está de acordo com a evolução geológica de cadeias de montanhas tipo os Andes, contudo, não se descarta a influência do clima mais úmido e a cobertura de floresta atual que restringe o aporte de material mais félsico das áreas cratônicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.