Geologia e geocronologia da suíte alcalina da ilha Monte de Trigo, sudeste do Brasil

Gaston Eduardo Enrich Rojas, Excelso Ruberti, Celso de Barros Gomes

Resumo


A suíte alcalina insaturada sienítica-gabróide da Ilha Monte de Trigo, localizada no setor norte da Província da Serra do Mar, está encaixada em rochas gnáissicas e migmatíticas pré-cambrianas da Faixa Ribeira. Ela consiste em um corpo máfico-ultramáfico cumulático, onde predominam olivina melagabros com nefelina, melateralitos e clinopiroxenitos associados a diques sin-plutônicos de microteralito e microessexito, e um stock de nefelina sienito geneticamente relacionado com diques de nefelina microssienito de afinidade miaskítica e agpaítica. Um pipe de brecha magmática, contendo fragmentos derivados do corpo máfico-ultramáfico e das rochas encaixantes précambrianas, aflora na parte leste da ilha. A última atividade magmática alcalina é representada por uma série de diques variando composicionalmente de lamprófiros a fonólitos. Evidências geológicas sugerem que a colocação da intrusão de Monte de Trigo se deu em profundidade rasa. Resultados geocronológicos de Ar-Ar para diferentes litologias da ilha forneceram uma idade média de 86,6 Ma (Cretáceo Superior), que é comparável à idade dos demais corpos alcalinos do setor norte da Província Serra do Mar. O magmatismo se deu num curto intervalo de tempo, inferior a 0,5 Ma. Além disso, a incompatibilidade de idades torna difícil a aceitação do modelo da pluma de Trindade proposto para a sua origem. Assim, outros fatores como a despressurização e a presença de fases voláteis na fonte devem ter contribuído para a geração dos magmas alcalinos.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.