Avaliação de imagens multipolarizadas de radar (banda L) do sensor SARR99B para mapeamento geológico no Baixo Vale do Curaçá, Bahia

Tiago Nunes Rabelo, Waldir Renato Paradella, Athos Ribeiro dos Santos, Sheila Soraya Alves Knust, José Claudio Mura

Resumo


Aplicações geológicas com imagens de radar não tem sido comuns em ambientes semi-áridos do país. Neste contexto, o objetivo desta investigação foi a avaliação de imagens multipolarizadas em banda L do sensor aeroportado SAR-R99B (SIVAM-CENSIPAM) em mapeamento geológico no baixo Vale do Curaçá, um importante distrito cuprífero no estado da Bahia. A área de estudo apresenta um relevo plano, com vegetação moderada à esparsa de caatinga e solos residuais pouco espessos, que refletem com boa aproximação as variações litotípicas do substrato geológico. Estas características favorecem a avaliação de imagens SAR em mapeamento geológico. A área de estudo é parte do Cráton São Francisco, sendo composta por rochas paleoproteozóicas granulíticas e gnáissicas e uma seqüência de intrusivas máfico-ultramáficas. Subordinadamente ocorrem rochas metassedimentares de idade neoproterozóica. Nesta pesquisa foram avaliadas imagens multipolarizadas em banda L (L-HH, L-VV, L-HV), no formato de amplitude e resolução espacial de 6 metros. Os procedimentos de fotogeologia foram aplicados utilizando-se a interface gráfica de visualização e realces digitais disponíveis no pacote FOCUS (software PCI Geomatics) calibrados com dados bibliográficos e de campo. Os resultados da fotointerpretação geológica mostraram que a polarização L-VV apresentou o melhor desempenho na discriminação de litologias dado por um maior contraste tonal/textural das unidades de maior ocorrência na área (mica-xistos, quartzo-feldspato gnaisses) e por um melhor detalhamento das unidades de ocorrências mais restritas (mármores, máfico-ultramáficas). Quanto à caracterização estrutural, as três imagens polarizadas tiveram um desempenho bastante similar, com uma pequena desvantagem da polarização L-HH, revelando a importância do componente vertical da polarização nas imagens L-VV e L-HV no realce das feições estruturais. A excelente qualidade radiométrica dos dados SAR calibrados, a elevada resolução espacial, e a boa sensibilidade das respostas às variações de macro, micro-topografia e umidade, determinaram os resultados dessa análise

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.