Variabilidade morfológica da praia do Pântano do Sul, ilha de Santa Catarina, Brasil

Ulisses Rocha de Oliveira, Rodrigo do Carmo Barletta, Janice Rezende Vieira Peixoto, Norberto Olmiro Horn Filho

Resumo


Este trabalho visa analisar a variabilidade morfológica de perfis de praia obtidos na praia do Pântano do Sul, sul da ilha de Santa Catarina. Três perfis de praia foram analisados, mensalmente, entre agosto de 2002 e agosto de 2003. Um perfil extra foi realizado para elucidar a presença de megacúspides. Características de onda na zona de surf foram medidas através da observação visual a cada perfil. Durante o período de amostragem dos perfis de praia, o regime de ondas em águas profundas também foi monitorado, através de dados coletados por um ondógrafo direcional localizado a cerca de 35 km da ilha de Santa Catarina. As variações morfológicas dos perfis ocorreram em decorrência de quatro principais fatores: (i) Do grau de exposição dos diferentes trechos da praia às ondas incidentes. Quando mais exposta à ação de ondas, a praia tendeu a apresentar maiores variações no estoque sedimentar; (ii) Da ação de ondas de alta energia na praia, caracterizada pela incidência de ondulações de sul-sudeste com período de pico de onda acima de 10 s e altura significativa acima de 4 m, em águas profundas, condição que gera erosão da porção subaérea da praia; (iii) Da ação de ondas de baixa energia na praia, que geralmente acarreta deposição sedimentar da praia subaérea; (iv) Da própria morfologia rítmica da praia, que pode gerar variações locais na declividade e no volume entre perfis medidos sobre pontas ou embaiamentos das megacúspides

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.