Ocorrência de dolomita em sela de rochas carbonáticas na mina Rio Bonito, Grupo Açungui (Paraná)

Cristina Valle Pinto-Coelho, José Manoel dos Reis Neto, Nilo Siguehiko Matsuda, Almério Barros França, Ricardo Jahnert

Resumo


O processo de dolomitizacão que atingiu as rochas carbonáticas do Grupo Açungui, de idade neoproterozóica, aflorantes na Mina Rio Bonito (PR) ocorreu em dois episódios distintos, sendo do tipo substituição e preenchimento. No primeiro caso, a rocha calcítica pretérita teve a matriz substituída por dolomita em cristais com granulação fina à média, distribuição unimodal, secundariamente polimodal, em indivíduos com aspecto turvo. A dolomitizacão do tipo preenchimento, responsável pela precipitação do material micrítico (Dp1), de composição dolomítica, rico em Fe, originou-se a partir de fluido em desequilíbrio químico com o fluido responsável pela dolomitização anterior. O cimento dolomítico Dp2 está constituído por dolomita do tipo em sela, com indivíduos não-planares, granulação grossa e forte extinção ondulante. Este tipo de dolomita ocorre, ainda, no preenchimento de fraturas, tanto na brecha, quanto no mármore dolomítico, com geração posterior à do tipo anterior. O processo de dedolomitização ocorreu na brecha dolomítica, em condições superficiais, com a precipitação de calcita tardia como preenchimento de cavidades em associação à dolomita da geração Dp2. Quartzo completa a última fase de preenchimento das cavidades

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.