Uma abordagem morfodinâmica na caracterização fisica das praias estuarinas da Baia de Paranaguá, sul do Brasil

Leonardo Cruz da Rosa, Carlos Alberto Borzone

Resumo


Nesse estudo, treze praias estuarinas localizadas ao longo da Baía de Paranaguá foram caracterizadas quanto a sua morfologia, composição sedimentar, regime de ondas e morfodinamismo. Morfologicamente, as praias foram caracterizadas por apresentarem uma porção superior estreita e íngreme seguido por uma planície geralmente extensa e com baixa declividade na porção inferior. Em alguns locais, a forte influência de correntes de maré inibiram a formação da planície na porção inferior da praia. A composição sedimentar da face praial variou entre areia fina muito bem selecionada a areia grossa pobremente selecionada, sendo que esse aumento no diâmetro do grão seguido pela redução do grau de seleção dos sedimentos foi observado ao longo das praias em direção ao interior da baía. Por outro lado, a proporção de frações finas do sedimento nas planícies aumentaram em direção ao interior do estuário fazendo com que estas variassem entre arenosa a lamosas. O regime de onda atuante nesses ambientes caracteriza-se por apresentarem ondas de baixa altura (Hb < 0,25m) e período curto (T < 5s). Diferenças no regime de onda foram observadas entre os períodos de maré e ao longo do estuário evidenciando um gradiente energético. Embora a aplicação dos modelos morfodinâmicos usuais tenha sido limitada pela qualidade dos dados de ondas utilizados, os perfis morfológicos observados corresponderam em parte com os descritos para ambientes de praia modificados e, principalmente, dominados por maré.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.