Comportamento morfológico e sedimentar da praia de Itaipuaçú (Maricá, RJ) nas últimas três décadas

André Luiz Carvalho da Silva, Maria Augusta Martins da Silva, Carla Luiza dos Santos

Resumo


O principal objetivo do presente estudo, realizado na praia de Itaipuaçú (município de Maricá, estado do Rio de Janeiro), é a compreensão do comportamento morfológico e sedimentar desse litoral nas últimas três décadas. A metodologia consistiu de uma série de perfis topográficos de praia contínuos utilizando-se o método proposto por Emery (1961) obtidos sazonalmente ao longo de 8 anos, associada com análise granulométrica de 40 amostras coletadas na superfície da praia. Os dados foram então comparados com trabalho publicado na década de 70. Os resultados indicam que a parte oeste do arco de praia é a mais dinâmica como conseqüência da intensa energia local das ondas de tempestades de sul e sudoeste. A morfologia e os sedimentos indicam que esta dinâmica diminui em direção a leste. Os sedimentos predominantes são de areias muito grossas, entretanto a granulometria diminui em direção a leste, onde areia grossa de melhor grau de selecionamento é mais característica nos sedimentos da praia. Comparação entre perfis topográficos realizados ao longo de 8 anos com perfis coletados na década de 70 mostra que, apesar da grande dinâmica apresentada pela praia e, em particular, o extremo oeste, a praia tem mantido a mesma morfologia, e o mais importante, a mesma largura, o que não é um indicador de erosão da praia até o presente momento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.