PARAGÊNESE E SUCESSÃO MINERAL NAS DIFERENTES ETAPAS DA EVOLUÇÃO DA MINERALIZAÇÃO Cu-Pb-Zn DO DISTRITO DE CAMAQUÃ, RS

ROSICLER VEIGEL, MARCEL AUGUSTE DARDENNE

Resumo


A mineralização sulfetada das Minas do Camaquã (Cu) e da Jazida Santa Maria (Pb, Zn) está associada a arenitos e conglomerados do tipo red bed depositados como leques aluviais no final do Ciclo Brasiliano no Rio Grande do Sul. A análise dos cimentes transparentes e opacos permite definir quatro etapas principais para a evolução da mineralização após a sedimentação: as fases eodiagenética e mesogenética são representadas pelas associações hematita I-rutilo è pinta I-marcassita, respectivamente; a fase diagenetica tardia a epigenética ocorre sob soterramento profundo sobrepondo-se aos últimos cimentos transparentes e envolve as paragêneses galena-esfalerita-calcopirita na Jazida Santa Maria e, sucessivamente, pinta II-calcocita I-bornita I-calcopirita nas Minas do Camaquã; a fase de paleoxidação/cimentação se desenvolve após importante soerguimento e erosão da pilha sedimentar. É bem observada nas Minas do Camaquã, onde as paragêneses anteriores são substituídas por hematita n, bornita II, calcocita II e covellita. Na Jazida Santa Maria, a sucessão é hematita II-stephanita-calcocita II-covellita-prata nativa; e a fase de remobilização tectônica dos cimentos das fases anteriores na forma de filões, veios e vênulas é concomitante com o basculamento e/ou arqueamento das camadas, sendo caracterizada pelas seguintes associações: pirita-bornita-calcopirita-quartzo e hematita-bomita-calcocita-barita-calcita nas Minas do Camaquã e esfalerita-galena na Jazida Santa Maria. A deposição discordante da Formação Guaritas ocorreu depois do encerramento da mineralização sulfetada, isto é, após o basculamento das unidades do Grupo Bom Jardim

Palavras-chave


Red beds; Proterozóico Superior; Mineralização Cu-Pb-Zn; Evolução diagenética; Enriquecimento supérgeno.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.