GÊNESE E INCLUSÕES DAS ESMERALDAS DE SANTA TEREZINHA DE GOIÁS - GO

CARLITO LARIUCCI, CIRANO ROCHA LEITE, REGINA HELENA DE ALMEIDA SANTOS

Resumo


Neste trabalho é feita uma caracterização das esmeraldas de Santa Terezinha de Goiás por meio de sua gênese e inclusões minerais. A gênese dessas esmeraldas remonta as soluções da fase pneumatolítica-metassomática tendo, como fonte doadora de cromo, rochas básicas-ultrabásicas metamorfisadas (diversos xistos) cujo mineral cromífero é o espinélio, encontrado também como inclusão protogenética. As inclusões minerais, identificadas por meio de difração de raios X (método do pd), microscopia óptica e microssonda eletrônica, foram: espinélio, pinta, pirrotita, dolomite, siderite com Mg, talco, mica(biotíte/flogopite), esmeralda, quartzo, talco-pirofilita, rutilo, halite e/ou silvita. Foi observada, também, a presença de inclusões bifásicas de tamanhos e formas bastante variadas. Destes inclusões, a pirrotita, a silvita e/ou halita, a siderite com Mg e o talco-pirofilita foram detectados pela primeira vez em esmeraldas de Santa Terezinha de Goiás. A presença de grande quantidade de espinélio constitui uma das principais características dessas esmeraldas.

Palavras-chave


Inclusões; Espectroscopia; Difração de raios X; Esmeralda; Santa Terezinha (GO).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.