ASPECTOS HIDROLÓGICOS NA DESEMBOCADURA DA LAGUNA DOS PATOS, RS

CARLOS HARTMANN, CARLOS A. F. SCHETTINI

Resumo


A extremidade sul da Laguna dos Patos é na maior parte do ano um ambiente estuarino. A hidrologia e a qualidade da água nesta região estão condicionadas à sua morfologia, às pequenas amplitudes de maré (0,47 m em média/ano) e à ação dos fatores meteorológicos (vento e precipitação nas bacias hidrológicas). Neste trabalho, são apresentados os resultados da investigação de 19 campanhas periódicas (maio de 1982 a dezembro de 1983) sobre levantamentos in situ da qualidade da água. Concentrações do material em suspensão tiveram comportamento irregular, associado às intrusões de água salgada, à ressuspensão de sedimentos e, principalmente, com o aporte de água doce. Análises de seções transversais e ao longo do canal da salinidade mostram que as situações hidrológicas encontradas para a circulação têm um comportamento sazonal, apresentando os quatro modelos de circulação estuarina discutidos na literatura, além de casos excepcionais. Ressalta-se que a hidrologia da região pode mudar rapidamente, em função das condições meteorológicas locais.

Palavras-chave


Estuário; Material em suspensão; Qualidade da água; Laguna dos Patos; Rio Grande do Sul; Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.