A RADIOATIVIDADE NATURAL DA REGIÃO DE IRECÊ, BA

CLEMIRO FERREIRA, LYCIA M. MOREIRA-NORDEMANN, DANIEL J.R. NORDEMANN

Resumo


Perils de cintilometria cobrindo uma área de 10.000 km2 foram efetuados na região calcária de Irecê, Estado da Bahia. As contagens situam-se entre 45 e 80 cps e o valor médio obtido foi 50 cps, revelando assim uma radioatividade total ambiente bastante homogênea. Coletas de 70 amostras de rochas e solos da região foram efetuadas e os seus teores de urânio, tório e potássio foram analisados por espectrometria gama em laboratório. Paralelamente, concreções ricas em Fe e M n foram coletadas e estudadas, tendo sido observadas fortes correlações do tipo MnO-U e Fe2O3-Th. O conjunto de resultados obtidos foi discutido do ponto de vista do comportamento geoquímico dos elementos radioativos estudados, assim como correlacionados com dados anteriormente obtidos em águas subterrâneas da região.

Palavras-chave


Radiatividade natural; Calcários; Urânio; Tório; Potássio; Irecê; Bahia; Brasil; Medidas de cintilometria; Espectrometria gama.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.