O GRUPO CORUMBÁ (NEOPROTEROZÓICO-CAMBRIANO) NA REGIÃO CENTRAL DA SERRA DA BODOQUENA (FAIXA PARAGUAI), MATO GROSSO DO SUL

PAULO C. BOGGIANI, THOMAS R. FAIRCHILD, ARMANDO M. COIMBRA

Resumo


O Grupo Corumbá é composto por carbonatos e rochas silicáticas expostas em faixa descontínua de 1.400 km de comprimento na região sudoeste do Brasil. Na Serra da Bodoquena, porção meridional da faixa, a sedimentação teve início após a última glaciação proterozóica (600 Ma), em bacia do tipo rift, que evoluiu para plataforma carbonática com margem continental aberta para leste (margem passiva do tipo Atlântica). Ao longo da margem, teria ocorrido ressurgência marinha que propiciou a formação de rochas fosfáticas na plataforma. Em águas profundas, a leste da margem da plataforma, teriam sido depositados os turbiditos do Grupo Cuiabá. Os sedimentos foram deformados pelo Tectonismo Brasiliano, finalizado ao redor de 490 Ma, tendo sido este mais intenso na porção leste, estruturando a zona interna, e incipiente na zona externa, que também engloba a cobertura cratônica.

Palavras-chave


Modelo deposicional; Carbonatos; Fosfato; Ressurgência marinha.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.