ARGILOMINERAIS DO GRUPO CAIUÁ

LUIZ A. FERNANDES, ARMANDO M. COIMBRA, MAX BRANDT NETO, ANA L.D. GESICKI

Resumo


Estudos desenvolvidos no extremo oeste do Estado de São Paulo e noroeste do Paraná permitiram caracterizar a mineralogia e gênese dos argilominerais do Grupo Caiuá (Ks), bem como a evolução diagenética dos arenitos eólicos da Formação Rio Paraná. Os argilominerais mais frequentes são esmectita e caulinita. A illita ocorre de modo secundário, com maior frequência na Formação Adamantina, unidade de posição mais marginal da área de estudo, pertencente ao Grupo Bauru. A caulinita, dominante em superfície, formou-se por intemperismo superficial. Em subsuperfície predominam esmectitas autigênicas. Os arenitos da Formação Rio Paraná (Grupo Caiuá) foram submetidos a transformações pouco intensas, atingindo estágios iniciais da mesodiagênese. Vestígios de compactação química são menos comuns, em parte possivelmente refreada pela cimentação carbonática. A ação de processos de dissolução do cimento e de grãos menos estáveis é revelada pela coexistência de porosidade secundária e feições de compactação química.

Palavras-chave


Diagênese; Bacia Bauru; Cretáceo superior brasileiro; Arenitos eólicos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.