AS FASES PORTADORAS DE NÍQUEL DO MINÉRIO LATERÍTICO DE NÍQUEL DO VERMELHO, SERRA DOS CARAJÁS (PA)

MARIA LUIZA MELCHERT DE CARVALHO E SILVA, SÔNIA MARIA BARROS DE OLIVEIRA

Resumo


Na jazida laterítica de níquel do Vermelho, Serra dos Carajás-PA, podem ser reconhecidos dois tipos de minério: o silicatado, na base do perfil de alteração, e o oxidado, situado mais acima. No minério silicatado (teor médio de l,8% em peso NiO), os minerais presentes são serpentina, clorita, espinélios e, secundariamente, quartzo e goethita. Dentre esses, as serpentinas e as cloritas são os principais portadores de Ni, que se distribui igualmente entre as duas fases, atingindo nelas teores da ordem de 2 a 3% de NiO. O minério oxidado (teor médio de l,2% NiO) é constituído principalmente por goethita, contendo ainda clorita, espinélios e quartzo. Nesse caso, o níquel encontra-se altamente concentrado na clorita, atingindo valores médios de 12% NiO, enquanto que na goethita apresenta valores entre 0,9 e 1,7% NiO. Dessa forma, mesmo presente em pequena quantidade, a clorita tem um papel importante na elevação do teor médio do minério oxidado. Localizadamente, a elevação dos teores do minério também pode ser devida à presença de esmectitas níquelíferas.

Palavras-chave


Minerais secundários de Ni; Depósito laterítico de Ni; Jazida do Vermelho; Serra dos Carajás.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.