FORMAÇÃO IAPÓ: GLACIAÇÃO CONTINENTAL NO LIMITE ORDOVICIANO/SILURIANO DA BACIA DO PARANÁ

MÁRIO LUÍS ASSINE, CARLOS J. S. ALVARENGA, JOSÉ ALEXANDRE J. PERINOTTO

Resumo


A Formação lapó é uma unidade delgada e de ampla distribuição geográfica na Bacia do Paraná. Apresenta-se geralmente com menos de 20m de espessura, ocorrendo descontinuamente numa área de várias centenas de milhares de quilómetros quadrados. Diamictitos maciços constituem a principal fácies, ocorrendo seixos facetados e estriados, sendo considerados tilitos subglaciais. A associação de fácies inclui também diamictitos estratificados, conglomerados, arenitos maciços e fácies pelíticas com seixos caídos. A Formação lapó é produto de glaciação no limite Ordoviciano/Siluriano e sua correlação com unidades de outras bacias gondwânicas sugere máximo glacial no Ashgilliano terminal. A Formação lapó é recoberta por folhelhos marinhos eollandovcrianos da Formação Vila Maria. É proposto modelo de glaciação continental, com geleiras avançando sobre sistemas marinhos rasos, para explicar a origem da Formação lapó.

Palavras-chave


Formação lapó; Glaciação Ordoviciana-Siluriana; Bacia do Paraná.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.