DISTRIBUIÇÃO DOS METAIS TRAÇOS EM SEDIMENTOS DE FUNDO DO SISTEMA HIDROGRÁFICO DA REGIÃO DE BELÉM, PA (MARGEM OESTE DA BAÍA DO GUAJARÁ E RIO CARNAPIJÓ).

Elma Costa Oliveira, Jean Michel Lafon, José Augusto Martins Corrêa, Jully Hellen dos Santos Carvalho, Fabiana Ferrari Dias, Maria Helena Tirolo Taddei

Abstract


Um estudo granulométrico, mineralógico e geoquímico dos sedimentos de fundo da margem oeste da baía do Guajará e do rio Carnapijó foi realizado para contribuir no monitoramento da degradação ambiental gradativa do sistema estuarino da região de Belém, Pará, provocada pelo lançamento de resíduos domésticos e industriais da cidade de Belém. A composição textural dos sedimentos varia de areia a areia síltica e reflete condições hidrodinâmicas muito altas. Os sedimentos apresentam homogeneidade mineralógica, com taxa de sedimentação em torno de 0,7 cm.ano-1 na margem oeste da baía do Guajará. Os teores de Cu, Cr, Ni, Pb e Zn na fração fina dos sedimentos da margem oeste da baía do Guajará e do rio Carnapijó indicam que não há evidência de contribuição antropogênica expressiva nas concentrações desses metais para esses setores do sistema hidrográfico de Belém, porém sugerem um processo incipiente de ação antrópica no caso do Pb. As concentrações trocáveis de Cu, Cr, Ni, Pb e Zn abaixo do valor de referência TEL indicam que os metais não estão contribuindo para efeitos danosos a biota. A comparação com os teores dos mesmos metais nos sedimentos da orla de Belém aponta para uma contribuição maior dos efluentes domésticos e rejeitos industriais para Pb e Ni, seguido pelo Cr e praticamente inexistente para o Cu e Zn. O estudo confirma que os sedimentos da margem esquerda do rio Guamá, a sul da cidade, são adequados para serem utilizados como background do sistema estuarino de Belém em estudos futuros de avaliação geoquímica.



DOI: http://dx.doi.org/10.21715/GB2358-2812.2015292139

Refbacks

  • There are currently no refbacks.