Correlação de lineamentos (magnéticos e topográficos) e estruturas rúpteis Fanerozoicas com zonas de cisalhamentos Pré-cambrianas do embasamento da Bacia do Paraná, Estado de Santa Catarina, Brasil

Patricia Duringer Jacques, Rômulo Machado, Roberto Gusmão de Oliveira, Francisco José Fonseca Ferreira, Luís Gustavo de Castro, Alexis Rosa Nummer

Resumo


Este artigo tem como objetivo caracterizar as principais estruturas da Bacia do Paraná, definir as relações das estruturas mais profundas (alinhamentos magnéticos) com as mais superficiais (lineamentos obtidos por imagens SRTM) e analisar estruturas reativadas no Fanerozoico. A análise de alinhamentos magnetométricos na borda leste da Bacia do Paraná, na porção centro-sul do Estado de Santa Catarina, mostra um padrão principal de direção NE-SW e um padrão secundário NNE-SSW, e referem-se às estruturas presentes no embasamento da bacia. O padrão estrutural NNE localiza-se ao sul da Zona de Cisalhamento Major Gercino e as estruturas NE, ao norte. Estes dados evidenciam que o padrão estrutural NE-SW do Escudo Catarinense, presente nas zonas de cisalhamento Major Gercino e Itajaí-Perimbó e na Faixa Tijucas (Complexo Metamórfico Brusque), prolonga-se claramente sob as rochas sedimentares e ígneas da Bacia do Paraná. Dentre os produtos obtidos por processamento de dados geofísicos neste trabalho, o que propiciou a melhor definição e realce das estruturas magnéticas foi o TAHG (Tilt Angle of the Total Horizontal Gradient); porém, o grande espaçamento de voo do Projeto Bacia do Paraná (7 km) dificultou a identificação de estruturas de menor dimensão (menor expressão regional), como as estruturas N-S e E-W. Tais direções estruturais foram evidenciadas a partir da interpretação das imagens SRTM e de estudos de estruturas rúpteis no campo.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z2317-4889201400010005

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank