Investigação geológica na porção central da estrutura de impacto meteorítico Santa Marta, Estado do Piauí, Brasil

Grace Juliana Gonçalves de Oliveira, Marlei Antônio Carrari Chamani, Ana Maria Góes, Alvaro Penteado Crósta, Marcos Alberto Rodrigues Vasconcelos, Wolf Uwe Reimold

Resumo


Santa Marta é uma estrutura de impacto complexa com 10 km de diâmetro, razoavelmente bem preservada, localizada no sudoeste do estado do Piauí, nordeste do Brasil, com um núcleo central soerguido de 3,2 km de diâmetro. A estrutura de Santa Marta foi recentemente reconhecida como a sexta estrutura de impacto confirmada no Brasil, com base em ocorrências generalizadas de cones de estilhaçamento e a presença de feições planares de deformação de choque em quartzo. Estas últimas incluem feições de deformação planar (PDF) e estrutura em pena (FF). A estrutura de Santa Marta foi formada em estratos sedimentares (conglomerados, arenitos, siltitos e folhelhos) depositados em duas bacias sedimentares distintas que se superpõem nesta região: as bacias paleozoica do Parnaíba e mesozoica Sanfranciscana. Apresentamos aqui uma visão geral da geologia e estratigrafia das sucessões sedimentares que ocorrem no interior da estrutura, com foco particular nos aspectos de deformação dos estratos na sua porção central. Este estudo objetiva o avanço do conhecimento sobre as estruturas de impacto brasileiras e contribui para compreensão dos processos de impacto em alvos sedimentares. A deformação na estrutura de Santa Marta é diretamente relacionada às variações nas espessuras dos estratos sedimentares e à diversidade litológica encontrada no interior da estrutura, que determinou a complexidade da deformação, incluindo a formação de anéis internos.

Palavras-chave


Santa Marta; Estrutura de impacto complexa; Bacia do Parnaíba; Bacia Sanfranciscana; Deformação por choque.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2317-4889201720160095

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank